17/01/2020 às 08h22min - Atualizada em 17/01/2020 às 08h22min

Deputado federal do Tocantins processa apresentador de TV; parlamentar alega ataque à honra, à imagem e maculação de reputação

Alberto Rocha - Alberto Rocha
Embate entre o deptuado federal Vicentinho Junior e apresetnador Gerônimo Cardoso
 
 
Alberto Rocha
 
 
O deputado federal pelo Tocantins, Vicentinho Junior, de Porto Nacional,  decidiu apresentar uma queixa-crime contra  o apresentador de TV, Geronimo Cardoso, de Araguaína, por um vídeo publicado nas redes sociais do apresentador. O processo corre na 2ª Vara Criminal de Palmas.
 
Na ação, o deputado alega  que o vídeo intitulado “Falta óleo de peroba e sobra cara de pau”, feito pelo apresentador, teria teor ofensivo contra a honra e a imagem do parlamentar.
 
Vicentinho Alves afirma que Geronimo Cardoso teria  utilizado o sobrenome da família Alves, ligando o deputado a um resgate de um cheque sem fundos, com justificativa para não pagar o valor devido, num cartório de Palmas. O deputado diz ainda que o apresentador teria insinuado no vídeo, com cerca de 5 minutos de duração,  a prática de falsidade ideológica.
 
O vídeo, segundo a queixa-crime do deputado, teria sido espalhado em grupos de whatsapp e publicado no canal do Youtube, onde o apresentador teria cerca de 17 mil pessoas inscritas.
 
No processo, a defesa de Vicentinho Junior reconhece que, no whatsapp, “não é possível verificar exatamente a extensão do dano”. Já Geronimo afirma que fez o vídeo com base em denúncias veiculadas pela imprensa do Estado.
 
Bagaceira
 
Também, na ação, Vicentinho Junior alega que o apresentador teve a intenção de ofender o parlamentar. “(....) sendo evidente o intuito do querelado (Geronimo) de ofender o querelante (Vicentinho Junior), tanto que apelida de bagaceira e qualifica a vítima de mentiroso”.
 
Trechos do vídeo
 
-“olha  e tem mais bagaceira.
-“ Quem é acusado de resgatar um cheque sem fundos no valor devido num Cartório de Palmas, não sou eu”
-“O nome que aparece em áudios e nas redes sociais, cobrando cheques sem fundos e dívidas de campanhas eleitorais não é o meu não”.
-“Agora, pasmem”.
-“Uma das assinaturas, a do filho, teria sido falsificada. E não fui eu”.
 
Geronimo Cardoso disse que está tranquilo e que segue fazendo o seu trabalho como sempre fez, acreditando na justiça e no direito à liberdade de expressão jornalística e profissional. “O deputado deveria se preocupar mais em trabalhar para o desenvolvimento do Tocantins e do seu povo. Mas é um direito dele me acusar, mas estamos tranquilos e prontos para a defesa necessária”, disse.
 
Já o deputado Vicentinho informou, por meio da assessoria: "Tramitação e decisão judicial, nós não comentamos. Apenas aguardamos e respeitamos". 

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento