20/12/2019 às 08h19min - Atualizada em 20/12/2019 às 08h19min

Carlesse dá tiros em Araguaína, troca comandos e demonstra estar preparado para enfrentar o crime; Prefeito não foi

Alberto Rocha - Alberto Rocha

                                                                              Governador Mauro Carlesse durante visita em Araguaína
 
Alberto Rocha
 
A passagem de Carlesse por Araguaína para troca de Comando da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, além de visitas a obras, deixou dois recados claros do governador.  O primeiro, é que está pronto para a guerra contra o crime, que assola a cidade;  o segundo, que está rompido com o prefeito Ronaldo Dimas.
 
Pronto para  a guerra
 
Carlesse trocou os comandantes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros numa só tacada, ainda sem uma explicação, pois o comandante do 2º Batalhão em Araguaína, Márcio Miranda, vinha fazendo um bom trabalho, mas foi dispensado. O do Corpo de Bombeiros também especula dúvidas.

Porém, fontes do governo dizem que a troca de comandos faz parte da rotina das corporações, de um rodízio,  e que a prática vem acontecendo em todo o Estado



Deu tiros
 
Carlesse, ao jeito de Bolsonaro, pegou a metralhadora e pistola e disparou no alvo.  Talvez quisesse passar a imagem de um governador que está preparado para atirar na direção do maior inimigo de Araguaína, que é a criminalidade sem fim.
 
Ausência  do prefeito Dimas
 
Não é que Carlesse tenha ignorado  Ronaldo Dimas, é que ele, o prefeito, não estava lá.  Ou o prefeito se esqueceu da visita ou  ele fez questão de não recepcionar o govenador.  Até mesmo um dos pretensos candidatos do prefeito, Elenil da Penha,  apareceu de forma apagada, nem seu nome foi citado entre os presentes.
 
Mas o que ficou claro é que o prefeito e o governador estão rompidos, cada um segue o seu caminho, especialmente nas eleições do ano que vem.
 
 
 
 

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento