25/11/2019 às 09h40min - Atualizada em 25/11/2019 às 09h40min

Em áudio, homem diz que refugiados venezuelanos são ladrões, andam armados, gostam de extorquir e que Palmas vai quebrar (foto: reprodução TV Anhanguera)

Alberto Rocha - Alberto Rocha
 
Foto: reprodução TV Anhanguera

Alberto Rocha
 
O drama dos refugiados venezuelanos que estão no Tocantins, especialmente  em torno da rodoviária de Palmas, vai além da falta de casa, de comida, de água, da ausência de familiares e do seu própria país. Agora, podem ser vítimas de crime de xenofobia.
 
Em grupos de whatzapp, circula um áudio gravado por um homem que seria de Roraima alertando a população para os “riscos” que os refugiados venezuelanos apresentam para a sociedade tocantinense.
 
Otocantins.com.br  tentou apurar a veracidade do áudio ligando para alguns números de telefones que seriam do suposto autor da gravação, mas todos negaram a autoria. Também, o site entrou em contato com autoridades do Estado citado na gravação, Roraima, mas ninguém confirmou a suposta denúncia.
 
No áudio, o homem faz acusações contra os refugiados venezuelanos que estão em Palmas e diz que o Estado de Roraima teria falido por causa da chegada deles em Roraima.
 
“O Estado de Roraima faliu porque os venezuelanos chegaram pedindo ajuda; muitos brasileiros ajudaram e eles começaram a achar ruim a ajuda que veio, eles não queriam comer mais a comida toda dia, diziam que nós era (sic) muito era ruim”.
 
Também, o homem diz que os refugiados  têm a prática de extorquir as pessoas.
 
“Eles são pessoa que não gostam de trabalhar, eles gostam de extorquir a população brasileira. (.....) eles se jogam na frente de carro para poderem se acidentarem (sic) e a família do venezuelano que se  jogou na frente do carro extorquir a família que acidentou o venezuelano (.....) eles são tão descarados que eles jogam crianças na frente de carro e de moto. (....) eu clamo a vocês de Palmas que não ajudem esses venezuelanos, porque se vocês ajudarem vocês vão se lamentar depois”, alerta o homem no áudio
 
O autor da gravação vai além, dizendo que o município de Palmas vai quebrar se ajudar os refugiados, além de chamar os imigrantes de ladrões, e de dizer que eles andam armados.
 
“O município de Palmas vai ficar em decadência, porque eles (venezuelanos)  são ladrão (sic), eles roubam as pessoas, a maioria deles tem armas”.
 
O áudio termina afirmando que Palmas vai “ter nojo” caso ajude os refugiados.
 
“Palmas vai ficar com nojo de ver tanto venezuelanos”  diz o áudio.
 
 
O caso pode ser crime de xenofobia,  termo relacionado a atitudes, preconceitos e comportamentos que rejeitam, excluem e difamam as pessoas com base na percepção de que são estrangeiros. Em resumo, xenofobia  é a demonstração de ódio ao estrangeiro, ao migrante, com atitudes e comportamentos discriminatórios.
 
Muitos refugiados nem sabem onde fazer a denúncia de xenofobia, por isso, casos reais de preconceito  não entram  nas estatísticas oficias. Mas denúncias de xenofobia podem ser feitas pelo Disque 100.
 
O haitiano B. Jones, de passagem por  Araguaína como vendedor ambulante,  disse que já foi vítima de xenofobia, não na cidade, mas em outros lugares do País. “ É ruim, né?. A gente se sente humilhado, mas  a gente tá longe de casa e não pode fazer nada”, disse
 
Entenda
 
Com a crise política na Venezuela, que se arrasta há mais de um ano, muitos venezuelanos deixaram o país e foram em busca de refúgio em outros lugares, entre eles, o Brasil.  os Estados mais afetados com a chegada dos venezuelanos foram Acre e Roraima. Desses dois lugares, os refugiados se espalharam para outros estados do País, entre eles, o Tocantins. Em Palmas, há um grupo deles, alojado ao lado da rodoviária de Palmas.
 
O grupo já teria ganhado uma área onde ficará abrigado definitivamente. O local fica perto do lago, no Distrito de Luzimangues, ao lado de Palmas.

Ouça o áudio:
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento